7 de outubro de 2022
ARTIGOS João Neto

Paz nos relacionamentos

Romanos 12.18 “Façam todo o possível para viver em paz com todos.”

Introdução: A paz reconciliadora de Deus por meio da cruz de Cristo e a profunda paz dada por Deus por meio do Seu Espirito são dois dons que nos levam a desfrutar de uma benção de paz: paz nos relacionamentos.

Nessa passagem de Romanos 12.18 encontramos um chamado dividido em quatro partes:

Primeira: precisamos buscar a paz como um dever do cristão. O apóstolo nos ordena que vivamos em paz. Deixar de buscar a paz com as outras pessoas é desobedecer a Deus. Não temos alternativas.

Segunda: devemos buscar a paz com todos. A ordem de pacificação nessa passagem é bastante abrangente; devemos buscá-la em todos os nossos relacionamentos. Nosso Senhor não nos permite ignorar nenhum dos relacionamentos nem rejeitar alguma pessoa. O apóstolo também declara em Atos 2416: “Por isso procuro sempre conservar minha consciência limpa diante de Deus e dos homens.” Embora o padrão “com todos os homens” seja alto, o poder de Deus faz com que Suas ordens sejam menos intimidadoras.

Terceira: ao mesmo tempo que buscamos ativamente a paz, o apóstolo nos recomenda a deixarmos os resultados com Deus. “Façam todo o possível”, lembra-nos Paulo, para vivermos em paz. Ele reconhece que podemos não conseguir alcançar a paz; não temos garantias de que a outra pessoa irá seguir o plano para resolução de conflitos de Deus. Como diz um velho ditado, “Quando um não quer, dois não brigam.”

Quarta: tendo em mente o contexto maior, devemos buscar a paz à luz da misericórdia de Deus para conosco em Cristo. O capítulo inteiro de Romanos 12 flui da graça salvadora de Deus exposta em detalhes nos capítulos 1 a 11. “Portanto ,irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês” (12.1). Em outras palavras, devemos aplicar Romanos 12.18 no contexto de Romanos 12.1,2 e nos onze capítulos anteriores. A busca pela paz é uma das manerias de nos oferecermos em sacrifício de adoração e tal obediência, como todas as demais ordens de Romanos 12, origina-se no evangelho da misericórdia de Deus em Cristo.

Com quem devemos buscar ter paz? Embora o contexto de Romanos 12.18 diga respeito em primeiro lugar a buscar a paz com os descrentes, os capitulos 14 e 15 tratam dos nossos relacionamentos com os outros no corpo de Cristo. No meio de sua argumentação, Paulo nos aponta aquilo que Deus mais estima em Sua Igreja: “Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espirito Santo; aquele que assim serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens (Romanos 14.17,18). Essa paz, ligada à “justiça” e à “alegria”, é essencial  para o Reino de Deus.

Paulo lança um desfio: “Por isso, esforcemo-nos em promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua” (Romanos 14.19). “Esforcemo-nos” é a tradução de uma palavra grega usada em outras passagens para a ideia de correr atrás, perseguir ou ir no encalço de uma pessoa ou de alguma coisa. Como um caçador que incansavelmente persegue sua presa, devemos buscar a paz tanto com os crentes quanto com os descrentes.

Damos graças a Deus porque Ele não nos deixou sozinhos nessa busca; Ele prometeu estar conosco. Em Romanos 15.13, o apóstolo encerra essa longa passagem com uma oração que expressa seu desejo e sua esperança: “Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espirito Santo”. A alegria e a paz que o evangelho promete são dadas a nós exclusivamente como dádivas de Deus. Elas vêm do próprio Deus, o Deus trino da esperança e da paz. Elas vêm por meio do poder do Espirito Santo, pois “o fruto do Espirito é: amor, alegria, paz, longanimidade” e assim por diante (Gl 5.22,23).

Como recebemos essas dádivas afinal? Elas caem do céu ou brotam automaticamente dentro de nós? Não. Em Romanos 15.13 vemos que você as recebe à medida que confia em Deus. Pela fé podemos ter acesso cada vez maior a essas dádivas. Conforme buscamos biblicamente a paz, como em Efesinos 4.3 “Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espirito pelo vinculo da paz”, nós experimentaremos o auxilio do Espirito Santo.

Pastor João Alves Moreira Neto