26 de setembro de 2022
MUNDO

Homem ressuscita após parada cardíaca e testemunha: “Foi um milagre”

O relacionamento com Deus, algumas vezes atinge o ápice da experiência quando certas coisas acontecem, como uma parada cardíaca, fazendo com que a realidade sobre a vida espiritual se torne mais intensa para qualquer pessoa, a exemplo do delegado de polícia aposentado Michael Karges.

Karges, atualmente com 68 anos, teve uma experiência de quase morte no dia 8 de fevereiro passado, quando sofreu uma segunda parada cardíaca. A primeira ocorrência desse tipo foi em 2017, ano em que terminou se aposentando pela Polícia da Califórnia, Estados Unidos.

No dia 8, Karges foi à loja Yreka Grocery Outlet com o seu amigo Adam Brouillette, quando subitamente se sentiu mal. “Comecei a perder o equilíbrio e desmaiei”, disse ele, segundo informações do Siskiyou Daily News.

Felizmente, havia um bombeiro aposentado no mesmo local em que Karges estava. Ao perceber a situação, ele começou a fazer um procedimento de massagem cardíaca, visando a ressuscitação do ex-policial.

Todavia, Karges ficou longos cinco minutos sem apresentar qualquer sinal de vida. Para se ter uma noção, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA considera que esse período é o suficiente para ocasionar a morte ou deixar sequelas permanentes na vítima.

Apesar disso, Karges contrariou as estatísticas e conseguiu sobreviver sem qualquer sequela, tendo alta médica no dia 19 de fevereiro. Ele não tem dúvida de que foi alvo de uma ação divina. “Deus me permitiu sobreviver a essa provação. Acredito que foi um milagre”, contou o ex-policial.

A experiência de quase morte fez com que Karges passasse a investir mais em sua vida com Deus e junto à família. “Vou construir melhores relacionamentos com minha família, filhos, netos e entes queridos.”

“Sinto-me como um leproso quando curado por Jesus; eram 10, mas apenas um voltou para agradecer a Jesus e dar o crédito a Deus. Quero ser como a pessoa que voltou para agradecer a Jesus por me curar e me manter seguro”, concluiu.