26 de setembro de 2022
BRASIL

Pastores apontam o cumprimento de palavras proféticas sobre o Brasil: ‘Chegou o tempo’

“Três coisas vão acontecer quando Jesus voltar: o maior avivamento da história, o maior nível de perseguição e martírio e também a maior explosão missionária e colheita de almas que o mundo já viu”, disse Fábio Coelho em entrevista exclusiva ao Guiame.

Douglas Gonçalves, líder do movimento JesusCopy, acredita que esse tempo já está chegando. 

Fábio, que é missionário e líder do movimento Vozes e Trovões escreveu mais um livro pela editora JesusCopy para alertar a Igreja no Brasil sobre os tempos atuais. 

O autor de “Princípios da Batalha Espiritual” e “Não Apagueis o Espírito”, vai lançar na próxima terça-feira (17), “Missão Apostólica da Igreja — Redescobrindo o Poder do Evangelho para a Grande Comissão”. 

“Estou muito empolgado em lançar esse livro, porque o Fábio resgata o entendimento da identidade da Igreja como apostólica, ou seja, como missionária. A Igreja está em missão”, disse Douglas ao Guiame ao enfatizar os dias atuais.

“Quando Jesus falou sobre o ‘fim’ em Mateus 24, Ele se referia ao fim ‘desta era’ que estamos vivendo. Vai se iniciar uma nova era, que é o estabelecimento do reino messiânico sobre a Terra”, explicou.

“Existe uma urgência”

De acordo com o autor, existe uma necessidade de que a Igreja se coloque em missão apostólica. “É preciso cumprir o ‘ide de Jesus’ e isso está relacionado à pregação do Evangelho e ao discipulado”, apontou. 

O que nos motiva a entrar nessa missão? “É ver o nome de Jesus sendo conhecido e adorado em todas as nações. Queremos ver a beleza de sua glória invadindo a Terra”, respondeu.

Fábio compartilha sobre uma palavra profética que há décadas vem sendo proclamada sobre o Brasil por ministros e missiólogos de várias nações.

“Existe um clamor do Espírito invadindo as nações e, no Brasil, esse mesmo Espírito está gerando paixão no coração dos cristãos. Eu creio que, aos poucos, nosso povo vai assumir essa identidade apostólica e profética”, destacou.

“A bandeira do Evangelho será carregada com esse objetivo, até vermos no céu o sinal do ‘Filho do Homem’ que governará todas as nações da Terra”, disse.

O papel do Brasil no fim dos tempos

“O Brasil é um celeiro de missionários para as nações. Isso significa que Deus empoderou nosso país com recursos naturais e espirituais a fim de impactar outras nações com o testemunho do evangelho”, disse.

“Mesmo com alguma alteração, essa proclamação tem sido reafirmada por muitos anos acerca do Brasil, inclusive por americanos, os atuais líderes em missões mundiais”, continuou.

Douglas, porém, aponta para a tentação da Igreja de se fechar nela mesma: “Ela pode viver como um clube, curtindo aquele ambiente, mas nós fomos comissionados por Jesus. Ele nos enviou para fazer discípulos em todas as nações”. 

“A voz de Deus invadiu meu quarto”

Desde a minha adolescência, meu coração arde ao ouvir esse testemunho sobre o papel do Brasil na evangelização mundial e creio que isso se cumprirá. Porém, nos últimos anos, o Espírito tem trazido um senso de urgência e preparação para vivermos de fato essa explosão missionária”, mencionou Fábio. 

Ele explica que sua paixão por missões surgiu bem cedo: “O tema missão marcou profundamente a minha jornada. Nunca vou esquecer do dia, quando eu era um jovem, em que a voz de Deus invadiu o meu quarto, com um estrondo indescritível, me chamando para a missão”.

“Naquele momento, tive convicção de que entregaria a minha vida para ser um servo com dedicação integral à seara de Deus”, compartilhou. 

Sobre a Grande Comissão

Fábio Coelho tem dado foco a temas voltados para a obra e o poder do Espírito Santo, ministério profético, batalha espiritual, fim dos tempos e martírio. 

“Após muita meditação nas Escrituras e oração, entendi que Deus desejava que eu servisse o corpo de Cristo por meio de um livro que oferecesse iluminação e instrução aos santos com relação à missão da igreja e ao poder do evangelho”, mencionou. 

Ele explica que seu objetivo com o novo livro é “apontar para a urgência do engajamento dos santos à grande comissão” e enfatiza o importante papel do Brasil nessa empreitada global. 

“Acredito profundamente que o entendimento sobre a missão é de fundamental importância no tempo em que vivemos, porque compreender o nosso papel na missão apostólica nos prepara para viver os dias que antecedem o fim desta era — a consumação do século”, continuou o autor.

“Precisamos reacender essa chama na igreja brasileira para a grande comissão. Não é simplesmente viajar para outra nação, precisamos pregar o Evangelho do Reino, que é o poder de Deus para salvação”, reforçou Douglas. 

“O mundo todo despertará”

“Não acontecerá apenas no Brasil, mas em todo o globo terrestre. Creio que Deus está para abrir as portas das nações para o Brasil”, disse Fábio. 

Sobre essa missão, ele compartilha das palavras do pastor e teólogo americano John Piper: “A Europa e a América não estão mais no centro de gravidade do cristianismo mundial. O centro está mudando para o Sul e o Oriente. As igrejas da América Latina, África e Ásia estão experimentando um crescimento fenomenal e estão se tornando as grandes igrejas que enviam missionários”.

“Philip Jenkins, professor de história e religião da Pennsylvania State University, aponta para uma virada na liderança do engajamento na evangelização global. Ele afirma que o ‘sul do Globo’ — América Latina, África e Ásia — vai se tornar a ponta da lança no que se refere à missão apostólica global”, lembrou também.

“Enquanto os antigos centros cristãos — como a Europa — estão experimentando um forte enfraquecimento. Uma previsão que também tem sido repetida por Loren Cunningham, o fundador da Jocum, diz que o hemisfério sul do globo, será a grande potência missional nas próximas décadas”, continuou. 

Segundo Fábio, o especialista em história do cristianismo, Mark Noll, é ainda mais enfático ao relacionar o Brasil com a missão: “A quantidade de trabalhadores cristãos ativos provenientes do Brasil em ministérios transculturais fora de sua terra natal é maior que a quantidade de trabalhadores cristãos provenientes da Inglaterra e do Canadá”.

“Eu creio que está chegando o tempo em que Deus vai batizar o Brasil com o seu Espírito de poder, erguendo uma igreja vibrante e eficaz. A partir dessa igreja, ele enviará homens e mulheres, jovens e anciãos para todos os cantos da terra, a fim de pregar o evangelho, discipular pessoas e edificar comunidades apostólicas”, ressaltou.  

‘Tempo de capacitação e alinhamento’ 

O escritor ainda enfatiza que “é importante entendermos que este é um tempo de capacitação e alinhamento para o ide, nacional e internacional. Por isso, este livro tem como objetivo incendiar pessoas com uma paixão missional responsável”. 

“Meu desejo é que ele seja uma ferramenta de conscientização quanto à função dos cristãos brasileiros na grande comissão”, disse Fábio Coelho. 

Douglas expressa sua alegria com o lançamento do livro como uma forma de despertar todos os cristãos para os tempos que estão chegando.

Ele também menciona um esforço do movimento JesusCopy em formar líderes cada vez mais conscientes através de uma mentoria que teve início em novembro de 2020. 

“Com a mentoria temos levantado líderes em toda nação, para que liderem como Jesus e que carreguem a mensagem de Cristo por toda parte. E tem sido uma bênção”, Douglas conclui. 

GuiaMe