7 de outubro de 2022
MUNDO

Cantor de rock revela que teve um encontro com Deus à beira da morte

onathan Cain, o tecladista da banda americana de rock Journey, revelou que teve um encontro com Deus após ficar à beira da morte por duas vezes.

O compositor dos hits “Don’t Stop Believin” e “Faithfully” contou sua jornada de fé recentemente no podcast “I Am Second”, da CBN News.

cantor de 72 anos disse que foi seu pai quem lhe apresentou Deus. “Minha história começa com meu pai. Quando eu era muito jovem, eu ia à igreja com ele e o via orar. E ele orava com tanto fervor e as lágrimas escorriam por suas bochechas”, compartilhou Cain.

“E eu queria tanto isso e disse: ‘Posso ir com você a Jesus?’ E ele disse: ‘Você tem que ter sua própria caminhada com Jesus. Consiga seu próprio relacionamento, John’”.

Logo depois, ainda na infância, Jonathan quase morreu ao se afogar num lago durante uma viagem de família em Arkansas, Estados Unidos. A experiência de quase morte levou o menino a buscar o Senhor.

Resgatado por Deus

Enquanto lutava debaixo da água para sobreviver, ele lembra que uma mão o puxou para a superfície e que um homem fez respiração boba a boca.

“Eu disse aos meus pais: “Quase morri e foi só por causa de Deus que estou aqui”. Foi também um alerta de que Deus estava me preparando para enfrentar a vida. Você sabe, não vai ser fácil”, relatou o artista.

Anos depois, em 1948, Jonathan viu 92 colegas e três professoras morrerem em um incêndio, que devastou sua escola, a Our Lady of the Angels School.

“Fiquei grato por ser salvo, mas me perguntei o que aconteceu naquele dia”, revelou o cantor.

Em meio à tragédia, Jonathan se questionou sobre a bondade de Deus. “Fiquei lá e assisti a tudo. Senti, naquele momento, aos 8 anos, que Deus havia nos abandonado. E onde estava meu Jesus?”, confessou ele, em entrevista anterior à Faithwire.

Para ajudar a superar o trauma da tragédia, seu pai o matriculou em uma escola de música, e também porque acreditava que o filho havia sobrevivido para um propósito divino.

“Ele disse: ‘Filho, você foi salvo para algo maior e isso deve ser a música’. Ele me levou direto para a escola. E a música parecia ser uma redenção para mim. Consegui me libertar”, lembrou Caim.

Logo, os talentos musicais de Jonathan se revelaram e, mais tarde, o levaram à banda The Babies, nos anos 1980, onde começou a atuar como compositor.

Encontrando o amor do Pai

A fé de seu pai inspirou o músico em toda sua carreira e na composição de canções. Quando ele faleceu, Caim ficou devastado, mas foi confortado pela revelação do amor de Deus por ele.

“Eu não achava que seria capaz de continuar. Eu pensei: sempre escrevi para ele. Tudo o que fiz, cada nota que toquei, posso remontar ao meu pai’”, disse.

“E então, a voz de Deus veio até mim enquanto eu estava sentado, chorando no piano. Ele disse: ‘Não, John, fui eu. Sempre fui eu através dele. Mas, eu sou a fonte. Eu sou de onde vem, John. Você me agrada’”.

A experiência sobrenatural levou o músico a crescer em seu relacionamento com Deus.

“Isso abriu meus olhos para a transcendência de um pai alcançando seu filho. Através de seu pai natural, existe esse Pai, essa voz celestial, que veio a mim e agora sei de onde tudo isso vem”, testemunhou Jonathas Caim.

Siga-nos