6 de outubro de 2022
MUNDO

Denzel Washington homenageia pastor em evento do Museu da Bíblia: ‘É uma bênção para mim’

O ator Denzel Washington esteve na cerimônia “Bênção dos Anciãos”  (“Blessing of the Elders”, em inglês), realizada no Museu da Bíblia em Washington (EUA), que prestou homenagem ao legado de fé dos líderes da Igreja negra.

No evento, o vencedor do Oscar e sua esposa Pauletta homenagearam AR Bernard, pastor sênior do Centro Cultural Cristão, na cidade de Nova York.

Vários outros líderes cristãos reconhecidos por sua contribuição à nação e à saúde espiritual dos americanos.

Entre os homenageados estavam o bispo Charles E. Blake da Igreja de Deus em Cristo de West Angeles; a pastora Shirley Caesar da Igreja da Palavra da Fé Mount Calvary em Raleigh, Carolina do Norte; o pastor Tony Evans da Oak Cliff Bible Fellowship em Dallas, Texas; o bispo TD Jakes da Casa do Oleiro em Dallas, Texas; a bispa Vashti McKenzie da Igreja Episcopal Metodista Africana e o líder evangélico dos direitos civis John Perkins.

Bernard, líder da megaigreja com 40.000 membros que fica no Brooklyn, atuou como consultor de prefeitos e presidentes. Ele disse ao The Christian Post que “foi muito especial ter Denzel e Pauletta Washington apresentando meu prêmio”.

O famoso ator e produtor chamou publicamente Bernard de seu pastor e mentor espiritual nos últimos anos e tem falado sobre sua fé em Deus.

“Sou abençoado por fazer parte de sua jornada espiritual”, acrescentou Bernard.

‘Cheio do Espírito Santo’

Washington revelou também que o bispo Blake o ajudou a moldar sua fé.

“Tem sido uma jornada incrível de 40 anos da igreja do bispo Blake, onde pela primeira vez fui cheio do Espírito Santo, até esta noite”, disse Washington, de acordo com o Religion News Service.

O ator descreveu ainda Bernard como “um homem de Deus com uma mente de Deus”.

“Foi uma bênção para todos nós sermos alunos do Pastor AR Bernard. Tem sido uma bênção para mim, pessoalmente, ter alguém com quem eu possa conversar, fazer perguntas”, disse Washington.

Marca na sociedade americana

“Abraçando o cristianismo, os negros não procuraram imitar o cristianismo branco – oh não, em vez disso, criamos uma cultura religiosa paralela, nossa própria marca de cristianismo com nossos próprios hinos, música, estilo de adoração, muito influenciado pelo desafio da escravidão”, disse o Pr. Bernard ao ser homenageado.  

Bernard atuou como presidente do “Blessing of the Elders Steering Committee”. Ele disse estar eufórico pelo fato de que os negros do pano estavam finalmente sendo reconhecidos por deixar uma marca indelével no tecido da sociedade americana.

“O cristianismo deu esperança aos negros em meio a uma situação desesperadora, e ainda não terminamos. Acredito que o século 21 verá a igreja negra liderar o caminho para a esperança e a cura em uma nação profundamente dividida”, disse ele no evento.

“Em suas muitas expressões distintas, a Igreja negra desempenhou um papel significativo na experiência americana”, disse Bernard ao CP. “Ela impactou a vida espiritual, social, econômica, educacional e política de nossa nação”.

O evento também contou com a presença das coanfitriãs Erica Campbell e Bebe Winans, juntamente com o embaixador Andrew Young, Pr. Marvin L. Winans, Tramaine Hawkins, The Clark Sisters, Fred Hammond, Wintley Phipps e Lecrae.

‘Bênção dos Anciãos’

A Blessing of the Elders é guiada por um comitê diretor cuja declaração de visão diz: “Procuramos honrar os pastores negros nos Estados Unidos que se comprometeram com seu chamado de pregar o Evangelho e cuidar das almas da humanidade. Reconhecemos e apreciamos sua contribuição excepcional como de vital importância para o desenvolvimento dos valores bíblicos da América”.

Em uma declaração compartilhada com CP, Steve Green, cofundador do Museu da Bíblia e presidente do conselho disse:

“A Igreja negra tem uma história única e rica em nosso país, apoiando-se na Bíblia para obter força, coragem e perseverança, e esta poderosa história de fé precisa ser contada”.

GuiaMe