7 de outubro de 2022
BRASIL

Hernandes Dias Lopes fala da importância de dar a juventude a Deus: ‘Ele não quer resto’

“Até a adolescência, eu sonhava em ser advogado e político. Não perdia um comício por nada”, disse o pastor e teólogo Hernandes Dias Lopes, em entrevista  na última quinta-feira (5), ao Positivamente Podcast, apresentado por Karina Bacchi.

Aos 18 anos se filiou a um partido e, durante uma conversa com um líder religioso, ele disse: “Depois que eu realizar meus sonhos, quero ir para um seminário para dedicar o resto dos meus para o trabalho de Deus”. 

“Ele colocou o dedo em meu nariz, com muita autoridade e disse: Você quer dar o resto e as sobras para Deus, mas Deus te quer agora, hoje, com a sua juventude e energia”, lembrou.

“Aquela palavra entrou em meu coração como uma flecha e ali eu abri mão dos meus sonhos e abracei o projeto de Deus”, revelou.

‘Os projetos de Deus são mais importantes que nossos sonhos’

Atualmente, o pastor Hernandes comemora seus 40 anos de ministério, mas ele conta que não sabia o que estava por trás de tudo e nem que sua mãe havia feito um voto com Deus. 

Por complicações na hora do parto, ela ouviu dos médicos que o filho em seu ventre deveria ser sacrificado para que ela vivesse. A mãe ou o bebê morreriam. Naquele momento, ela prometeu a Deus que se poupasse a vida de seu filho caçula, ela o dedicaria para ser pastor. 

“Ela nunca havia me contado sobre isso, pois acreditava que o mesmo Deus que fez o milagre, falaria ao meu coração”, disse e logo compartilhou que sua mãe o ensinou, até no leito de morte, que o mais importante não são nossos sonhos, mas o projeto de Deus. 

‘Ouça o chamado de Deus na juventude’

Hernandes compara os convites do mundo a janelas coloridas e bolhas de sabão: “Todo colorido não passa de bolha de sabão, tudo vaidade. Quando você fura essa bolha, a cor desaparece”.

E quando as janelas se fecham, não resta nada, só vazio e solidão. Mas, aceitar o chamado de Deus, abre portas que não se fecham.

“Ter ouvido esse chamado na juventude foi muito importante porque Deus me poupou de muitas coisas. Se eu tivesse 10 vidas, gostaria de ser pastor em todas elas”, disse com convicção. 

Sensível à voz do Espírito Santo

Apesar de ter nascido num lar cristão, o teólogo conta que sua conversão aconteceu somente aos 17 anos. “Era domingo, eu estava na casa de um amigo ouvindo rock. O Espírito de Deus disse ao meu coração: Esse não é o seu lugar”, relatou. 

“Eu estava ali sozinho, não havia nenhuma pregação e nenhum louvor, mas o Espírito Santo tomou conta de mim e eu me rendi”, lembra. “E eu passei a ler a Bíblia com muita sede, queria orar e reunir a juventude da minha época para falar de Jesus e impactar as pessoas”, continuou.

“Eu saía nas ruas e batia de porta em porta para falar do amor de Deus. E aconteceu algo inusitado, porque dentro de mim eu tinha vontade de pregar. Mas, eu era um jovem e nunca tinha falado em público”, explicou.

Hernandes conta que, um dia, teve coragem de pedir uma oportunidade à liderança. “Eles me deram e eu nunca mais parei”, disse ao compartilhar que sua primeira pregação foi sobre João 10.10 — “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância”.

“Todo aquele que é chamado é enviado, aquele que escuta o convite é um ministro da reconciliação, um embaixador de Deus”, disse também. 

Como tudo começou

Hernandes conta que seu chamado começou num seminário em Campinas, entre 1978 e 1981 e seu pastorado teve início em Bragança Paulista, onde permaneceu por 3 anos. Depois disso, foi para Vitória, onde é pastor até o dia de hoje. 

“Em 2000, fui para os EUA fazer meu doutorado na área de pregação, em 2010 assumi o comando da agência missionária Luz para o Caminho [LPC] e Deus me deu o dom de escrever, desde 1993”, disse ao revelar que já tem 196 livros publicados.

Depois de ter pregado no Brasil inteiro e em alguns países, o pastor disse: “Eu só vejo uma explicação, é a graça e a bondade de Deus”, concluiu. 

GuiaMe