28 de novembro de 2022
MUNDO

Terra chega aos 8 bilhões e não alcançados são desafio

Em 1800 o planeta registrou o seu primeiro bilhão de habitantes, passando a experimentar um aumento populacional cada vez mais acelerado. E, crescendo cada vez mais, o desafio de evangelizar povos não alcançados se torna cada vez maior.

De acordo com a Alliance for the Unreached, 40% da população mundial ainda não tiveram a oportunidade de aprender sobre o Evangelho. São cerca de 3,2 bilhões de pessoas que ainda não ouviram as Boas Novas de Jesus Cristo.

Somente no continente asiático, 60% da população ainda desconhece Jesus Cristo e muitos países ainda não receberam missionários para pregar o Evangelho. Até mesmo no Brasil existem pessoas que ainda não foram alcançadas pelo Evangelho.

Segundo cálculos da ONU, o mundo atingirá a marca de 8 bilhões de habitantes no dia 15 de novembro, mas o Cristianismo continua distante de sua meta de alcançar todas as nações e estudos revelam que a população continuará se expandindo ao longo do século, quando atingiremos 10 bilhões em 2058.

Grande Comissão

Embora existam várias organizações atuando para espalhar o Evangelho aos povos, com ações que incluem distribuição de bíblias, cruzadas e plantação de igrejas, muitos líderes avaliam que pouco tem sido feito e que é preciso fazer mais.

O desafio da Grande Comissão, como é chamada a ordenança de Jesus Cristo para evangelizar os povos (Mateus 28:16-20), tem sido justamente a falta de unidade da Igreja. Lideranças ainda se comportam como se cada denominação fosse concorrente umas das outras.

Já na perspectiva dos membros, os líderes continuam investindo pouco em missões, o que dificulta o sustento de missionários em nações que ainda não foram alcançadas pelo Evangelho. Somado a isso, existe as mudanças políticas que impõem a desaceleração no ritmo da evangelização global.

Outro aspecto importante diz respeito a falta de maturidade dos membros das igrejas, que forçam os pastores a investir em eventos e pregações com foco em seu desenvolvimento pessoal, desvirtuando o propósito principal do Evangelho.

Geração evangelizadora

Embora o crescimento populacional seja um desafio para a evangelização global, existem diversos fatores para a Igreja comemorar. Começando pelo surgimento de uma geração evangelizadora. Jovens que desejam alcançar o mundo para Jesus Cristo e que dedicam suas vidas neste propósito, inclusive abrindo mão de outros planos para suas vidas.

O desejo por cumprir o “ide” de Jesus Cristo despertou uma geração com mais informações, com desejo de conhecer outras culturas e que compartilha um amor pelas almas, além de ter acesso a uma tecnologia que acelera a globalização.

Sobretudo, a tecnologia tornou possível conversar com pessoas de outras culturas, línguas e povos de forma cada vez mais simples. A geração de evangélicos que nasceu ouvindo a pregação da Palavra de Deus deseja usar tudo isso em favor dos povos não alcançados.

Um outro fator importante a considerar, diz respeito ao movimento populacional que conflitos, fome e busca por melhor qualidade de vida tem causado, prevendo que nas próximas décadas a imigração continuará acontecendo, principalmente em países de alta renda.

Os desafios que retardam o alcance da tão sonhada meta de evangelizar todos os povos podem ser superados através do planejamento. Se ao longo dos próximos anos, a Igreja estiver disposta a priorizar essa missão, certamente será nesta geração que veremos o Evangelho sendo pregado em todos os povos, línguas e nações.

GospelPrime